EMDR contra a Depressão

O EMDR está sendo cada vez mais utilizado no tratamento de transtornos mentais com reconhecido sucesso. Neste artigo recente de pesquisadores europeus sobre EMDR e Depressão, traduzido pela equipe do Espaço da Mente, você conhecerá alguns dados interessantes sobre o tema.

TERAPIA DE EYE MOVEMENT DESENSITIZATION AND REPROCESSING (EMDR) NO TRATAMENTO DE DEPRESSÃO:

UM ESTUDO DE PARES COMBINADOS EM UM CONTEXTO DE INTERNAÇÃO

Background: Depressão é um transtorno mental severo que desafia os sistemas de saúde mental no mundo inteiro, já que as taxas de sucesso de todos os tipos de tratamento reconhecidos são limitadas. A terapia Eye Movement Desensitization and Reprocessing (EMDR) é um tratamento psicoterápico cientificamente reconhecido para o tratamento de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Considerada a pesquisa recente indicando que trauma e outras experiências adversas de vida podem ser a base da depressão, o objetivo deste estudo foi determinar a efetividade da terapia de EMDR no tratamento desse transtorno.

Método: Neste estudo, recrutamos um grupo de 16 pacientes com episódios depressivos em um contexto de internação. Esses pacientes foram tratados com a terapia de EMDR no reprocessamento de memórias relacionadas a eventos estressantes de vida, além do tratamento habitual [treatment as usual (TAU)]. Eles foram comparados com um grupo controle composto por 16 pessoas com características semelhantes em termos de diagnóstico, grau de depressão, gênero, idade e tempo de internação no hospital e que receberam apenas o tratamento habitual.

Resultados: 68% dos pacientes no grupo de EMDR mostraram remissão completa ao término do tratamento. O grupo de EMDR mostrou redução mais acentuada dos sintomas depressivos, conforme mensuração por meio da subescala para depressão SCL-90-R. Essa diferença foi significativa mesmo quando ajustada em função do tempo de tratamento. No período de follow-up de mais de um ano, o grupo de EMDR relatou menos problemas relacionados a depressão e menos recaídas do que os pacientes do grupo controle. Conclusões: a terapia de EMDR mostra sinais promissores como um tratamento efetivo para transtornos depressivos. Ainda são necessários estudos adicionais para replicação de nossas descobertas.

Francine Shapiro queixou-se de público há poucos anos (Plenária do Congresso da EMDRIA de EMDR na Filadélfia, 2006) pela ausência de estudos significativos que mostrassem a importância do emprego do EMDR no tratamento de transtornos depressivos. Este estudo europeu amplia os conhecimentos já adquiridos na prática clínica que mostram o impacto positivo do reprocessamento de memórias traumáticas por meio do EMDR, em especial pelo poder patogênico dessas memórias de promover sintomas ligados à ansiedade e à depressão.

O estudo reitera o empenho de terapeutas e pesquisadores em submeter a terapia de EMDR a avaliações não somente clínicas e qualitativas, mas também a pesquisas quantitativas, que permitem um reconhecimento mais amplo da comunidade científica sobre a eficácia do EMDR como forma de tratamento psicoterápico.

Michael Hase1,7, Ute Mirian Balmaceda1, Adrian Hase2, Maria Lehnung3, Visal Tumani4, Christian Huchzermeier5 & Arne Hofmann6
1Diana Klinik, Dahlenburger Str. 2a, D-29549 Bad Bevensen, Germany
2Department of Organisational Psychology, University of Groningen, Groningen, The Netherlands
3Clinical Psychologist, Kieler Str. 74-76, D-24340 Eckernfoerde, Germany
4Department of Psychiatry, Ulm University, Leimgrubenweg 12-14, D-89075 Ulm, Germany
5ZiP, Niemannsweg 147, D-24105 Kiel, Germany
6EMDR-Institute, Dolmannstr. 86 b., D-51427 Bergisch Gladbach, Germany
7Lueneburg Center of Stressmedicine, Im Kamp 9, D-21335 Lueneburg, Germany

Tell Us What You Think
0Like0Love2Haha1Wow0Sad1Angry

0 Comentário

Deixe um comentário

Close Bitnami banner
Bitnami